Benefícios da alimentação oncológica: A integração do corpo e mente

Benefícios da alimentação oncológica: A integração do corpo e mente

“Pequenas permissões abrem espaços para grandes invasões”

Hierophant

 


Hoje contarei em primeira pessoa, a história de Pedro, um rapaz lindo que se tratava de um câncer muito agressivo.


A janela estava aberta, chovia muito lá fora. Estava cansado, com uma angústia que não conhecia a causa e um enjoo que me perturbava há horas. Fechei meus olhos. Aquele cheiro de chuva me convidava a sair da frente do computador. Já tinha perdido a noção do tempo, haviam se passado horas e eu estava ali, sozinho e entretido em meio há um incontável número de páginas de leitura.
Com toda certeza já tinha perdido meu foco, estava nauseado mas, com fome e muito receio do que comer. De certa forma buscava nas páginas da internet alguma companhia e solução para aquele meu mal estar, mas tudo que encontrara foram páginas de uma agonia e incentivo aos meus medos alimentares.


Naquele instante tratei de fazer a primeira coisa a que fui orientado...fechei a internet. Me levantei, fui até a cozinha em busca de algo que me acolhesse, como os braços da minha mãe. Dias assim traziam à tona as mais doces lembranças de boas risadas em tardes chuvosas com bolinhos envolvidos no açúcar e canela e uma doce xícara de chá de capim limão que perfumavam todo o ambiente de sua casa e que eu nunca mais iria sentir.


Neste momento me deparei com uma grande dúvida, o que seria permitido para mim, eu havia me limitado muito, o que poderia fazer ainda em tratamento oncológico, que me trouxesse aquele momento de volta? Sabia que açúcar não poderia, mas será que poderia fazer alguma coisa que revivesse aquele momento e me tirasse da solidão.


Imaginava que sim. Me lembrei da minha nutri, que sempre me dizia que desde que eu tenha uma vida regrada, saudável, balanceada e controlada a maior parte do tempo, a alimentação é como uma avó, nos permite fazer estripulias, basta queremos, basta pensarmos um pouquinho, basta adaptarmos. Com um corpo abastecido e boa ajuda, tudo entrava nos eixos.


Com isso em mente e as escolhas aprendidas com ela, parei em frente à despensa e me peguei a pensar em como montar aquele ambiente mágico, que tanto sentia falta. Eu queria bolinho de chuva. Como um anjo da guarda que chamo de nutricionista, veio a ajuda: com um pacote de farinha de coco, um punhado de farinha de amêndoas, bicarbonato, adoçante natural, manteiga de coco e um pouquinho de fibras solúveis e sementes de linhaça em mãos... voilà, fiz um bolinho, rico em fibras, de baixo índice glicêmico e bastante permitido para aquele momento da minha dieta. Salpicado no farelo de aveia e canela proporcionei maior aporte de fitoquímicos que ajudam no controle glicêmico e anti-tumoral e tive a explosão de sabor da minha infância.


Para completar levei a água ao fogo e preparei um delicioso chá verde e sob orientação o fiz com raspas de limão e gengibre que me garantiriam ainda mais agentes protetores contra o câncer e ainda de quebra eliminaria aquela náusea que ainda sentia dos medicamentos. O perfume no ar já me fazia relaxar e acalmar a angústia que sentia.


Como orientado, nem só de paladar é feito nossos sentidos, então resolvi explorar meu olfato e gotejei em um pouco de água quente 4 gotas de óleo essencial de limão e, de repente, não estava mais ali, o perfume me transportou no tempo.


Com 10 anos menos me vi acomodado na cozinha da minha mãe, sentado com um delicioso e benéfico chá nas mãos e um álbum de fotografias no colo, me senti acolhido e tudo o que sentia antes havia passado. Fechei os olhos e respirei profundamente, 3 inspirações mágicas, conseguia sentir o perfume de tudo o que tinha feito naquela cozinha, escutava a chuva caindo lá fora, minha cabeça estava em paz, meus medos tinham sumido, sentia o benefício do que comia passando para todas as células do meu corpo, eu estava pleno naquele momento, conectado comigo, corpo e mente fluíam.


O que me importava ali não era mais o medo em aliar a ciência por trás daquela refeição, mas as memórias da minha casa, do conforto, do abraço, do amor da minha mãe. E foi assim que permaneci contemplando a chuva e fotos antigas, em silêncio, conectado a cada gole de chá e bolinho de chuva, em paz.


 

Pedro era muito querido, sentado em meu sofá, também em um dia de muita chuva, ele contava com os olhos mareados sua história e, foi com sua sessão que vivenciei um dos momentos mais excitantes como nutricionista e coach de qualidade de vida. Estava claro ali os princípios nutricionais aprendidos, os benefícios da alimentação oncológica e acima de tudo, tinha conseguido transpor para ele como transformar seu passado emocional em um presente físico, sem limitações, sem julgamentos, sem medos, livre.


Após anos de profissão já ouvi muitas memórias à beira do leito e a maioria passa por uma mesa bem servida, um cheiro de comida de vó, o sabor do abraço dos pais, o doce beijo do companheiro (a). Com aquela história percebi mais uma vez que ser nutricionista é estender a mão e ajudar as pessoas de uma das maneiras mais gostosas que existem, com comida. Avaliando suas necessidades e despertando seus desejos, trazendo à tona lembranças e evocando emoções.


Ali eu percebi que havia conseguido passar um dos princípios básicos da saúde, a integração do corpo e mente. Somente uma mente que se percebe e se conhece fisicamente, consegue saciar suas vontades. Quando não nos percebemos estamos fadados à compulsão e escolhas erradas (fáceis). Naquele caso, a vontade era emocional e a boa nutrição contribuiu para que outro pilar fosse tratado, a saúde celular. Tudo junto consegui levar Pedro ao que era meu objetivo principal, sua qualidade de vida. E com uma pequena permissão, ele foi invadido pela grandiosidade de lembranças que lhe trouxeram paz.


E ao final da sessão...um arco íris coloriu o céu.

Andrea Alterio

Andrea Alterio

Andrea Alterio é Nutricionista formada na Universidade São Camilo (SP) com especialidade em Oncologia Multiprofissional pelo Hospital Israelita Albert Einstein. Mestre em Nutrigenética e possui outras 4 especializações em Nutrição Clínica, com ênfase em Metabologia e Bioquímica Médica, Nutrição Funcional, Obesidade e Esportes além de um Master em Nutrição Humana comportamental (coaching nutricional) em Roma, Itália.  Atualmente trabalha em consultório clínico, em São Paulo e Interior.

  • IKCC - International Kidney Cancer Coalition
  • World Ovarian Cancer Day
  • WAPO - World Alliance of Pituitary Organizations
  • The Carcinoid Cancer Foundation
  • Alianza GIST
  • The Life Raft Group

Faça parte Novidades

Temos muitas coisas para compartilhar com você.
Lembre-se: você não está sozinho!

Digite o email corretamente

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso. Obrigado!

Indique este site

Indicação realizada com sucesso!

Seja parceiro

Mensagem enviada com sucesso!

Seja voluntário

Mensagem enviada com sucesso!

Envie seu depoimento

Depoimento enviado com sucesso!