Espaço de Vida
Buscar
0800-7733241
0800-7733241
A ligação é gratuita!


Cadastre-se e receba nossas novidades:

Fale com Especialista

Variáveis modificáveis para prevenir o câncer: Nutrição


12/07/2017

O que a pessoa pode fazer para se prevenir?

Se há uma regra, uma receita ou uma fórmula para a vida saudável, esse é um dos grandes segredos perseguidos pela humanidade.

 

Infelizmente tenho que confessar que a área de saúde ainda não tem essa resposta certeira, mas temos muitos dados comprovando a importância de cuidados físicos e emocionais para conquistar uma vida saudável.

 

Não só o câncer, mas todas as doenças multifatoriais, ou seja, aquelas que ainda não possuem uma causa determinante, revelam a influência dos fatores do meio ambiente e também das condições do organismo para o desenvolvimento da doença.

 

A nutrição, assim como outras terapias integrativas vêm ganhando muito espaço na mídia, nos centros de saúde e na vida das pessoas. Alimentação está entre os assuntos mais falados, admirados e “conhecidos”, no entanto, infelizmente nem sempre plenamente praticado.

 

Sempre associado à boa saúde, a alimentação tem–se mostrado importante aliado no ganho de qualidade de vida, na prevenção de doenças.

 

Muito comum em consultórios, a dúvida sobre a alimentação durante o tratamento das doenças, enche a cabeça do paciente de questionamentos.

 

E, será que podemos associar a nutrição a conduta médica de tratamentos de doenças graves como o câncer?

 

Com relação a sua alimentação, não se esqueça que ela está presente em todas as etapas da vida, incluindo em fase de doença. Seu caráter preventivo é sempre a melhor escolha, todavia, um tratamento de doença quando bem associado à uma alimentação adequada pode trazer melhoras significativas a saúde do paciente.

 

É claro que quando se está em um tratamento de doenças graves, comer nem sempre é a prioridade, nem sempre temos apetite. No entanto, permanecer–se  nutrido e hidratado durante o tratamento é extremamente importante para o combate as doenças.

 

Não é porque se está em tratamento que deve–se deixar de lado o aspecto emocional, social e prazeroso da dieta. Ela deve seguir algumas regras, limitações e direcionamentos específicos, mas sempre se deve levar em conta a escolha dos alimentos (dentro dos limites) que nos traga não somente a melhora física como conforto e prazer. A alimentação social e emotiva é fundamental para a adesão e melhora de sintomas e alívio de dores.

 

Durante o tratamento, o corpo normalmente necessita de maior densidade energético e de uma maior carga de nutrientes que o normal, uma vez que a demanda de recuperação do corpo está aumentada.

 

Lembre–se é que o corpo é constituído de cerca de 75% de água, assim um corpo desidratado não responde bem ao combate e tratamento de doenças. Hidrate – se, beba água.

 

Coma. Os carboidratos são uma das principais fontes de energia ao corpo e cérebro. Dezenas de alimentos fornecem boas fontes deste nutriente; escolha frutas, legumes, verduras e cereais que garantem bom aporte de carboidratos e nutrientes saudáveis e essenciais ao metabolismo. As vitaminas e minerais encontradas nestes alimentos são micronutrientes essenciais nas mais diversas reações químicas que acontecem no corpo. Durante doenças, incluindo o câncer, o metabolismo celular pode estar aumentado, demandando maior consumo destes nutrientes.

 

As fibras destes alimentos nos trazem benefícios extras, além da fonte de energia, ajudam no funcionamento intestinal, microbiota e na melhora do sistema imunológico para o combate à doença. O consumo destes alimentos em sua forma íntegra se faz essencial. Consumí–los com bagaço, casca e na forma crua ou ligeiramente cozidos no vapor é a melhor maneira de se beneficiar deste grupo alimentar. Mas atenção especial deve ser dada à segurança e higiene dos alimentos nas fases da doença e tratamento, para evitar focos de contaminação à um corpo já debilitado.

 

As gorduras são boas fontes energéticas e importantes na constituição e reparo celular durante o tratamento. Fontes de gorduras são essenciais na dieta, pois fornecem de uma forma saudável uma boa quantidade de combustível para o corpo. Alimentos como ovo, azeite de oliva extravirgem, abacate, óleo de coco, óleo de castanhas ou sementes são as mais indicadas durante esta fase de tratamento além de fornecerem boas fontes de antioxidantes.

 

As proteínas são fundamentais para a doença em tratamentos que acontecem lesões e perdas celulares que precisaremos restaurar, tornando a demanda deste nutriente aumentada. Assim, um bom consumo deste nutriente através de carnes de fácil digestibilidade e alto valor biológico como peixes e ovos torna–se essencial, como forma de fornecermos material prima para que o corpo seja restaurado.

 

O efeitos tóxicos das diversas drogas dos tratamentos aumentam a demanda de trabalho hepático, intestinal e renal, mas não só as drogas amplificam este quadro. Uma das condições que mais requisitam o trabalho de destoxificação do corpo é proveniente da condição do estresse físico e psicoemocional gerados pela condição do adoecimento. O estresse eleva em escala exponencial a geração de radicais livres e sobrecarga do organismo.

 

Contudo não somente dá uma boa carga de consumo antioxidante alimentar faz–se um bom tratamento, o controle e equilíbrio do ambiente em que vivemos e do nosso corpo e mente torna–se igualmente fundamental.

 

Então, entenda melhor como podemos proceder, de maneira geral, quando se está no tratamento de uma doença tão grave quanto o câncer.

 

Alguns cuidados emocionais podem ser praticados para evitar doenças psicossomáticas. Manter o equilíbrio emocional, por meio do autoconhecimento, possibilita que consiga compreender o que acontece em sua vida e avaliar a melhor alternativa.

 

Falar abertamente sobre o que pensa e o que sente, acumular tristezas e angústias traz reações físicas indesejáveis. Praticar exercícios físicos é essencial para aliviar tensão e trazer bem estar para corpo e alma, alivia tensões e melhora a condição de saúde do corpo. A prática de atividades físicas ao ar livre aumentam a liberação de serotonina e dopamina, hormônios do prazer e de alívio de dor, além disso, o controle de peso é importantíssimo para o equilíbrio do estado inflamatório e combate das doenças.

Respire fundo. Permita–se sentir–se vivo e bem. A inspiração prolongada traz calma, tranquilidade, controle e auto percepção de seu corpo e sensações. Olhe ao seu redor, repare no mundo. Participe da sua vida ativamente. Reúna–se socialmente, o isolamento só agrava sintomas das doenças. Mantenha-se no presente e ame a sua vida.

**************************************

Andrea Alterio é Nutricionista formada na Universidade São Camilo (SP) com especialidade em Oncologia Multiprofissional pelo Hospital Israelita Albert Einstein. Mestre em Nutrigenética e possui outras 4 especializações em Nutrição Clínica, com ênfase em Metabologia e Bioquímica Médica, Nutrição Funcional, Obesidade e Esportes além de um Master em Nutrição Humana comportamental (coaching nutricional) em Roma, Itália.  Atualmente trabalha em consultório clínico, em São Paulo e Interior.

 

Compartilhe:
Voltar 

Apoio



Publicações

Publicações
Conheça agora nossas publicações gratuitas.
Acesse
As informações disponíveis neste portal têm o objetivo estritamente informativo e não devem ser usadas para auto-diagnóstico, auto-medicação e/ou para substituir os serviços ou informações médicas e/ou profissionais da saúde. Em caso de dúvidas fale com seu médico ou com a equipe que lhe atende, eles poderão esclarecer todas as suas dúvidas. O Conteúdo editorial, manuais e/ou vídeos entrevistas do Portal não tem relação comercial com os apoiadores.

Instituto Espaço de Vida

| Sobre o Instituto Espaço de Vida | Fale Conosco
Rua Jandiatuba, 630 – Torre B – Cj. 333 – Vila Andrade – CEP: 05716-150 – São Paulo/SP - Fone: 11 - 3721-5317