Tumor Neuroendócrino

  • O que é?
  • Fatores de Risco
  • Sintomas
  • Diagnóstico
  • Tratamento
  • Estadiamento

Tumores neuroendócrinos (TNEs) é o termo genérico para um grupo de cânceres incomuns, muitas vezes de crescimento lento, que se desenvolvem a partir de células do sistema endócrino difuso. Eles são encontrados mais comumente no pulmão ou sistema gastrointestinal, mas também podem ter origem em outras partes do corpo, como o pâncreas, ovário e testículos, entre outros.

 

O que são Células Neuroendócrinas?

O sistema endócrino difuso é composto de células neuroendócrinas encontradas nos tratos respiratório e digestivo. O trato respiratório inclui os brônquios e os pulmões. O trato digestivo começa na boca e termina no reto. As células neuroendócrinas também estão localizadas em glândulas endócrinas, tais como, as glândulas supra-renais, pâncreas, tireóide e pituitária. Essas células também são encontradas nos ovários e testículos.
Cânceres TNE se desenvolvem quando essas células especializadas sofrem alterações levando-as a se dividirem descontroladamente e se transformarem em uma massa de tecido anormal (tumor).

 

Como se formam?

Como os TNEs são formados ainda não é totalmente compreendido. Tal como acontece com todas as formas de câncer, os TNEs surgem quando as células se multiplicam rapidamente no corpo. Células normais em nosso corpo se dividem de forma controlada, mas no câncer os sinais de controle não funcionam. Isso provoca a formação de células anormais, que se dividem rapidamente, resultando no crescimento do tumor. A maioria dos TNEs ocorrem sem qualquer ligação hereditária, mas há casos em que TNEs estão presentes como parte de uma síndrome de câncer endócrino familiar, como MEN1, MEN 2, neurofibromatose tipo 1 ou Von Hippel Lindau.

 

Quais são os diferentes tipos de Tumores Neuroendócrinos?

Existem diferentes tipos de TNEs e todos possuem uma maneira ligeiramente diferente de se apresentarem, tanto em termos de sintomas quanto em como eles parecem quando observados no microscópio.


Exemplos de TNEs:
• Carcinóides – pulmonar, tímico, gástrico, duodenal, pancreático, de intestino delgado, de apêndice, de cólon, retal, ovariano e tumores carcinóides de origem desconhecida (primário desconhecido).
• Funcionamento e Não-Funcionamento de Tumores Pancreáticos.
• Múltiplas Neoplasias Endócrinas.
• Gastrinomas.
• Insulinomas.
• Glucagonomas.
• Feocromocitomas.
• Vipomas.
• Somatostatinomas.
• Carcinóide de Células Caliciformes.

Os locais mais comuns para TNEs ocorrerem são no pulmão e sistema digestivo, mas também podem surgir em outras partes do corpo, tais como o pâncreas. O lugar onde o TNE aparece pela primeira vez é chamado de local primário. No entanto, o TNE pode se espalhar e ser encontrado em outras partes do corpo, por exemplo, no fígado e nos gânglios linfáticos, e se isso ocorrer, seu médico pode se referir ao TNE como um tumor secundário ou metástase.

Os TNEs são classificados de acordo com a área na qual são encontrados.

Classificação dos TNEs:
• Tumores do intestino anterior: encontrados nos pulmões, estômago, pâncreas, vesícula biliar e duodeno;
• Tumores do intestino médio: encontrados no jejuno, íleo, apêndice e cólon direito;
• Tumores do intestino posterior: encontrados no cólon esquerdo e reto.

 

Por que existem diferentes nomes para Tumores Neuroendócrinos?

Este grupo de cânceres foi identificado pela primeira vez como uma doença específica em meados de 1800, e o termo carcinóide foi dado a eles em 1907 para descrever um tumor que cresceu muito mais lentamente do que os cânceres normais. No entanto, na década de 50, tornou-se bastante claro que esses tumores de crescimento lento poderiam ser malignos e se espalharem de uma parte do corpo para outro, como outras formas de câncer.
Atualmente, a descrição de tumor carcinóide está sendo lentamente substituída na literatura médica pelo termo TNE ou tumores gastroenteropancreáticos (gastro - estômago, entero - intestinos e pâncreas - pâncreas) ou GEPs para abreviação. No entanto, alguns médicos ainda usam o termo tumor carcinóide ou apenas carcinóide quando se referem aos TNEs que se desenvolvem no estômago, duodeno, intestino delgado, apêndice, cólon ou reto.
A terminologia pode ser conflitante. Por exemplo, um carcinóide pode ser descrito como um TNE ou um GEP-TNE; um insulinoma também pode ser descrito como um TNE pancreático, um TNEP, um TEP ou um TNE.

Ainda não se sabe exatamente como os tumores neuroendócrinos são formados. Por isso, não há claros fatores de risco para o desenvolvimento desse tipo de tumor.Estudos mostram que os tumores neuroendócrinos são mais prevalentes em mulheres.

Como os cânceres TNE afetam o corpo?

Os cânceres TNE podem ter vários efeitos diferentes no corpo. Alguns TNEs produzem quantidades elevadas anormais de hormônios e alguns têm uma síndrome relacionada, como a síndrome carcinóide, que significa que os hormônios que são secretados provocam sintomas visíveis como rubor, diarreia, cólicas, chiado parecido com asma, problemas cardíacos e alterações na pele.
Os tumores que surgem no pâncreas podem ser classificados em funcionamento e não-funcionamento. Os tumores em funcionamento irão produzir várias síndromes clínicas que estão relacionadas ao local onde são originados. Por exemplo, um insulinoma vai secretar insulina em excesso e gastrinomas são tumores secretores de gastrina. Os tumores em não-funcionamento, que representam cerca de 30-40% dos tumores pancreáticos, secretam determinados hormônios e peptídeos como outros TNEs, mas a liberação destas substâncias químicas não causa uma síndrome identificável ou conjunto de sintomas. Isto pode tornar o diagnóstico difícil e explica por que tantos casos são coletados acidentalmente.
Os cânceres TNE também podem se espalhar (metastizar) para outras partes do corpo. Os locais mais comuns para esses cânceres secundários são o fígado, ossos e linfonodos.

 

Sintomas dos TNEs

Os sintomas dos cânceres TNE podem variar, dependendo do local e das propriedades biológicas. Frequentemente, os sintomas são semelhantes aos outros, condições mais comuns. Sintomas precoces podem incluir cansaço vago ou queixas digestivas, ou pode não haver sintomas.

Alguns sintomas típicos incluem:

Carcinóide Intestinal
• Obstrução intestinal
• Rubor
• Diarreia
• Dor abdominal
• Chiado

Carcinóide Brônquico

• Chiado
• Tosse
• Escarro sanguinolento


TNE Pancreático
• Dor epigástrica
• Doença de úlcera crônica
• Glicemia baixa intermitente
• Erupção cutânea
• Diabetes
• Diarreia

 

 

Por que os cânceres TNE se comportam de modos diferentes em pessoas diferentes?

TNEs diferentes afetam as pessoas de maneiras diferentes em termos de como o tumor cresce, os sintomas produzidos, se espalham ou não e como eles se espalham. No entanto, todos os TNEs compartilham algumas características semelhantes.
A histologia (como os tumores parecem ao microscópio) é muito importante para classificar o câncer em um tipo e, portanto, permitir que a equipe médica seja capaz de planejar o tratamento adequado. Embora os TNEs compartilhem características semelhantes, o diagnóstico e a forma como o câncer pode se comportar pode ser diferente.
 

O aspecto mais importante do tratamento do paciente com TNE é ser adaptado para atender o indivíduo, e ser fornecido por um especialista na área de TNEs. A qualidade de vida é fundamental para o paciente, assim como o trabalho em equipe é essencial para fornecer um plano sólido de tratamento e acompanhamento.
 

Há muita pesquisa sendo realizada por profissionais de saúde especializados e o progresso tem sido feito em termos de compreensão destes tumores. É importante assegurar que as pessoas com TNEs são vistas por especialistas a fim de acessar todo o conhecimento disponível.
 

Um paciente com câncer TNE deve idealmente ser encaminhado a um centro onde há uma equipe multidisciplinar que trabalha em conjunto para garantir os melhores resultados para cada paciente. Esta equipe normalmente incluí gastroenterologistas, cirurgiões, oncologistas, endocrinologistas, radiologistas, especialistas em medicina nuclear, histopatologistas e especialistas em enfermagem clínica.

Os cânceres TNE podem ser curados?

Quando encontrado em um estágio inicial, os cânceres TNE muitas vezes podem ser curados com cirurgia. Tal como acontece com todos os cânceres, se a cura cirúrgica é possível, esta deve ser a primeira linha de tratamento. Os pacientes ainda devem ser acompanhados por pelo menos dez anos para garantir que não haja recorrência do câncer. Infelizmente, muitos pacientes são diagnosticados tarde demais, quando o câncer já se espalhou para outras partes do corpo. Mesmo quando os tumores já se espalharam, a doença e seus sintomas muitas vezes podem ser controlados por muitos anos.

 

Diagnóstico e diagnóstico incorreto

Cânceres TNE são difíceis de diagnosticar. Após o início dos sintomas, que muitas vezes são inespecíficos e vagos, um diagnóstico pode levar uma média de 5-7 anos. Se cânceres TNE são detectados no início de seu desenvolvimento, muitas vezes podem ser curados com cirurgia. Atualmente, no entanto, a maioria dos cânceres TNE são diagnosticados em uma fase posterior, quando já se espalhou para outras partes do corpo. Nestes casos, eles raramente podem ser curados, embora os sintomas possam, muitas vezes, ser controlados com sucesso durante vários anos.

 

Por que os cânceres TNE muitas vezes são diagnosticados incorretamente?

Dependendo de onde eles estão no corpo, os cânceres TNE pode dar origem a uma grande variedade de sintomas. Estes sintomas podem ser leves ou não específicos, e são muitas vezes semelhantes aos de outros cânceres, as condições mais comuns. Por exemplo, muitos dos sintomas associados com tumores carcinóides são semelhantes aos da Síndrome do Intestino Irritável (SII), doença de Crohn, úlcera péptica, gastrite, outros distúrbios digestivos, asma ou pneumonia.
Muitos médicos não estão familiarizados com cânceres TNE e, portanto, são menos propensos a suspeitarem de um câncer de TNE em suas investigações iniciais.

 

Por que a detecção de cânceres TNE é difícil?

Os cânceres TNE são difíceis de detectar por várias razões:
• Tamanho – geralmente são pequenos; alguns cânceres TNE podem ser menores que um centímetro
• Local – cânceres TNE podem ocorrer em quase qualquer lugar do corpo
• Sintomas – estes podem variar muito e alguns pacientes não apresentam nenhum sintoma
• Teste – há diferentes tipos de cânceres TNE e uma série de testes especializados são necessários. Uma biópsia é uma ferramenta definitiva para o diagnóstico de um câncer TNE.

 

Testes usados para ajudar no diagnóstico.

Existem vários testes e exames diferentes que podem ser usados para detectar um câncer TNE. Alguns destes testes procuram mudanças hormonais desencadeadas pelas células cancerosas, enquanto outros buscam o próprio tumor.

 - Biópsia

Envolve a coleta de um pedaço do tecido tumoral suspeito para analisá-lo no laboratório por um especialista chamado de histopatologista.
O especialista pode analisar a amostra da biópsia e dar ao tumor um índice proliferativo, ou seja, uma medida do número de células do tumor que estão se dividindo (proliferação). Um índice de proliferação de menos de 2% significa que o tumor está crescendo muito lentamente, enquanto um valor acima de 10% sugere um crescimento mais rápido. O teste para determinar o índice de proliferação é chamado Ki-67ou MIB1.
Conseguir observar o tumor pelo microscópio pode ser a única maneira de determinar exatamente qual é o tipo de câncer TNE.

 - Exames de Sangue

O paciente pode ser solicitado a realizar um exame de sangue hormonal do intestino em jejum, e sangue também será coletado para vários outros testes. Os médicos irão procurar determinados marcadores TNE, particularmente cromogranina A e B, polipeptídeos pancreáticos, insulina e gastrina, glucagon, neurotensina, VIP (peptídeo intestinal vasoativo) e para a evidência de um aumento de certos peptídeos e hormônios no sangue, bem como verificar o quão bem os rins e o fígado estão funcionando. Se os resultados desses testes sugerirem a presença de um TNE, exames de imagem adicionais devem ser realizados.

 

- Outros exames bioquímicos

Um resumo de outros exames bioquímicos está relacionado abaixo:
• Hemograma completo
• Exames de função renal (ureia e eletrólitos)
• Exames de função hepática
• Exames de função da tireoide
• Varredura de hormônios hipofisários, por exemplo, hormônio adrenocorticotrófico (ACTH), prolactina, hormônios do crescimento e cortisol
• Cálcio sérico, níveis de hormônio da paratireóide (em todos os pacientes com TNE pancreático, como teste de triagem simples para síndrome MEN-1).

 

 - Exames de Urina

5-HIAA (ácido hidroxiindolacético) é uma substância que é, naturalmente, excretada pelo organismo. Normalmente, apenas pequenas quantidades estão presentes na urina. Níveis elevados em uma amostra de urina podem indicar um TNE, embora sejam necessários outros exames para confirmar o diagnóstico. Este exame também pode ser negativo, mesmo que uma pessoa tenha um câncer TNE, portanto outros exames também são importantes.
Será solicitado que o paciente evite certos alimentos, antes e durante o exame de 24 horas, incluindo chocolate, azeitonas, banana, abacaxi e seu suco, todos os produtos de tomate, ameixas, berinjela, abacate, kiwi, castanhas, especialmente nozes, chá, café e álcool. Também será solicitado que evitem certos medicamentos dois dias antes do exame, incluindo medicamentos para tosse, gripes e resfriados; medicamentos para hipertensão; relaxantes musculares; Valium e Flexeril; e inibidores da MAO, incluindo ervas naturais compradas em lojas de alimentos saudáveis que produzem o mesmo efeito. Isso é porque eles contêm substâncias que podem aumentar artificialmente os níveis de serotonina e dar um resultado falso ao exame.

 

 - Endoscopia

Neste exame, uma câmera flexível, chamada endoscópio, é usada para examinar o trato digestivo. O tubo pode ser inserido da garganta (endoscopia digestiva) ou através do reto (colonoscopia). Em ambos os casos, o paciente será sedado. Se tecidos com aparência anormal forem encontrados durante este procedimento, uma amostra pode ser coletada e examinada sob um microscópio. Uma biópsia de tecido como esta pode ser o único teste definitivo para um câncer TNE.

 

- Ultrassonografia endoscópica

Neste exame, um ultrassom é usado primeiramente para localizar áreas suspeitas, antes de realizar a endoscopia.

 

 - Cápsula Endoscópica

Este é um procedimento não-invasivo no qual uma pequena cápsula contendo uma câmera de vídeo é engolida pelo paciente. À medida que passa através do trato gastrointestinal registra a mucosa do intestino delgado. Estas imagens são transmitidas por um sinal de radiofrequência para um gravador de dados anexado à cintura do paciente. Depois de aproximadamente oito horas a cápsula é excretada e os dados gravados são baixados para um computador onde podem ser visualizados, editados e gravados.

 

 - Exames de imagem

Há também uma série de exames de imagem que o paciente é solicitado a fazer. O médico irá solicitar o teste específico que ele/ela exige e isso pode mudar dependendo do estágio da doença e do motivo da varredura.
Existem diferentes razões para exames de imagem diferentes que podem ser usadas, que são:

1. Triagem
2. Detecção do tumor primário em um paciente suspeito de TNE
3. Avaliação da extensão da doença
4. Avaliação da resposta ao tratamento
5. Acompanhamento após um diagnóstico inicial e/ou tratamento.


 - OctreoScan® – Esta varredura utiliza uma técnica de imagem corporal. Células recebem mensagens hormonais através de receptores na superfície das células. Por razões que não são compreendidas, muitas células de tumores neuroendócrinos possuem especialmente, receptores de alta afinidade, por exemplo, TNEs-GEP, muitas vezes têm receptores de alta afinidade à somatostatina, um hormônio muito comum. O OctreoScan® utiliza uma forma sintética de somatostatina, que é quimicamente ligado a uma substância radioativa. Este é então injetado através de uma veia do braço e, em seguida, observado 24 horas depois usando um exame de imagem rádio-sensível. Esses exames podem diagnosticar e localizar cerca de 80-90% de TNEs-GEP, embora outros exames de imagem, tais como PET scan ainda pode ser exigido.


 - TC – uma TC (Tomografia Computadorizada) é um tipo especial de máquina de raio-X. A tomografia computadorizada usa radiação ionizante para fornecer uma imagem tridimensional do interior do corpo. Pode ser usada para determinar a posição e o tamanho dos tumores, e exames regulares são úteis para descobrir mais sobre a taxa de crescimento do tumor e como o tumor está respondendo ao tratamento. Antes do exame, o paciente pode receber uma injeção ou beber um líquido de contraste que aparece no exame.


 - IRM – uma Imagem por Ressonância Magnética (RMI) pode ser utilizada para localizar um tumor. O magnetismo é usado em vez de raios-X para produzir imagens dos tecidos moles que podem distinguir entre o tecido normal e o patológico. Se um tumor for identificado desta forma, outros testes podem ser necessários para confirmar qual é o tipo do tumor.


 - PET Scan – Tomografia por Emissão de Pósitrons (PET) é uma técnica de imagem da medicina nuclear que produz uma imagem tridimensional de processos funcionais no organismo. Quando FDG-18 é injetado no corpo, ele se transporta para lugares onde a glicose é utilizada para energia. Ele mostra cânceres porque eles usam a glicose de uma forma diferente do tecido normal. E vai apresentar alterações nos tecidos que utilizam a glicose como sua principal fonte de energia - por exemplo, o cérebro. Geralmente é usado em conjunto com um exame TC para criar uma imagem do tamanho, localização e condição dos tumores.
PET Scanners são muito caros e um número limitado de hospitais possuem um. Isto significa que um paciente pode ter que viajar até outro hospital para realizar o exame. Nem todos que tem câncer precisam realizar um PET scan, outros tipos de testes e exames podem ser mais adequados.


 - Cintilografia com MIBG – Cintilografia com MIBG é um exame de imagem da medicina nuclear que envolve uma injeção de um material radioativo líquido chamado de (3-Iodo-(131I)benzil)guanidina - MIBG. O material radioativo é injetado em uma veia na parte frontal do seu braço ao nível do cotovelo, ou na parte traseira de sua mão.
Uma câmara gama especial (um tipo de scanner) encontra ou confirma a presença de tumores. Estes tumores envolvem tipos específicos de tecidos nervosos e mais comumente incluem feocromocitomas (um câncer raro da glândula supra-renal que está localizado na superfície dos rins) e neuroblastomas (cânceres que afetam o tecido nervoso). Tumores neuroblastomas normalmente começam na glândula supra-renal, mas também podem ser encontrados em outras partes do corpo.


 - Cintilografia Óssea – Uma cintilografia óssea procura mudanças ou alterações nos ossos. Normalmente é feita no departamento de física médica, medicina nuclear ou raios-X do hospital.
A cintilografia óssea pode examinar uma determinada articulação ou osso. No diagnóstico de câncer é mais usual fazer a varredura do corpo inteiro.

 

 - Ecocardiograma

Tumores carcinóides liberam substâncias químicas chamadas serotonina e taquicininas na corrente sanguínea, que podem ir até o coração e afetar as válvulas cardíacas. Se você foi diagnosticado com um tumor carcinóide no intestino médio, seu médico pode fazer um exame de sangue chamado de pro BNP NT. Se o resultado deste exame for elevado, então ele/ela lhe enviará para realizar um ecocardiograma para examinar o seu coração. Este exame é um ultrassom do seu coração e é normalmente realizado por um técnico cardíaco.
Uma pequena quantidade de água estéril será injetada em uma veia e isso é retratado conforme ela passa em torno do coração. Dependendo dos resultados você pode precisar de mais duas investigações:
• Ecocardiograma transesofágico;
• Cateterização cardíaca.

 

 

Observação: Não há um grupo padrão de exames - cada paciente pode precisar ser submetido a uma combinação diferente de testes. Se você tiver qualquer dúvida sobre estes testes, converse com sua equipe médica.

O tratamento de um câncer TNE depende do tamanho e localização do tumor, se o câncer se espalhou, e a saúde geral do paciente. É um grupo complexo de cânceres para controlar e, idealmente, uma equipe multidisciplinar de especialistas irá trabalhar com o paciente para determinar o melhor plano de tratamento. Nem todos os tratamentos aqui descritos são adequados para todos os pacientes, e planos de tratamento devem ser sempre adaptados ao indivíduo.
Uma equipe multidisciplinar sempre terá vários objetivos em mente para formular um plano de tratamento.

 

Objetivos do Tratamento

• O principal objetivo do tratamento para TNE é retirar o tumor por cirurgia. Dependendo do local do tumor primário ou se o tumor se espalhou isto pode não ser possível.
• Para aliviar os sintomas.
• Para controlar o crescimento do tumor.
• Para manter uma boa qualidade de vida para o paciente.

Aqui estão alguns dos tratamentos usados para reduzir ou estabilizar o tamanho do tumor e aliviar os sintomas. Observe que a disponibilidade dos tratamentos varia de país para país e de região para região. Para saber mais sobre quais tratamentos estão disponíveis para você, por favor, fale com sua equipe de saúde, ou a sua associação de pacientes local.

 

 - Cirurgia

Cirurgia é o único tratamento que pode curar um câncer TNE. Entretanto, o atraso típico no diagnóstico, dá a oportunidade do tumor se espalhar (metastizar), torna a maioria dos cânceres TNE inelegíveis para cirurgia curativa (não-ressecável).
Se o tumor está contido em uma área (localizada), ou se houve apenas disseminação limitada, a cirurgia é geralmente a primeira escolha de tratamento. Se for possível remover o tumor completamente, e não houve metástase, o tratamento adicional pode não ser necessário.
Se o tumor se espalhou (metastizou), a cirurgia ainda pode ser possível para remover a parte do tumor que está produzindo hormônios em excesso. Isso é muitas vezes referido como ressecção parcial do tumor.
Se um TNE está bloqueando um órgão, como o intestino, a cirurgia pode ser útil para aliviar o bloqueio (obstrução). Se o tumor se espalhou para o fígado, a cirurgia pode ser usada para remover as partes do fígado que contém o tumor. Muito ocasionalmente, um transplante de fígado pode ser considerado. A cirurgia pode ser usada em todo um plano de tratamento do paciente, por muitas razões, incluindo a combinação com outras terapias.

 

 - Análogos da Somatostatina

Diariamente, a cada duas semanas ou mensalmente, injeções de análogos da somatostatina estão disponíveis para controlar alguns dos sintomas desagradáveis causados por tumores carcinóides. Análogos da somatostatina (por exemplo, lanreotida, octreotida), são versões sintéticas da somatostatina, um hormônio produzido naturalmente no cérebro e no trato digestivo, que inibe a liberação de vários hormônios e outros substâncias químicas de nossos órgãos internos.
A formulação de octreotida pode ser administrada por infusão, auto-injeção diariamente, ou em uma injeção mensal que é uma fórmula de liberação lenta. A fórmula de lanreotida pode ser administrada a cada quinze dias e em uma fórmula de liberação lenta mensal. As injeções mensais são na sua maioria administradas por profissionais de saúde, mas é possível auto-injetar a injeção de lanreotida mensalmente.
Injeção destes análogos pode parar a produção excessiva de hormônios que causam sintomas como rubor, chiado e diarreia. Sob supervisão clínica, estes tratamentos também podem ser usados em pacientes com TNE sem síndrome clínica. Octreotida de longa ação também pode controlar o crescimento tumoral.

 

 - Embolização

Se o tumor se espalhou para o fígado, pode ser oferecido ao paciente a embolização da artéria hepática (EAH). Neste procedimento, um cateter é colocado na virilha, e depois inserido até a artéria hepática que fornece sangue para os tumores no fígado. Partículas minúsculas chamadas embosferas (ou microesferas) são injetadas através do cateter dentro da artéria. Estas partículas incham e bloqueiam o fornecimento de sangue ao tumor, que podem fazer o tumor encolher ou até mesmo se extinguir.
Este tratamento também pode ser combinado com tratamentos sistêmicos em alguns pacientes com metástases hepáticas e metástases fora do fígado. É um procedimento que seria feito por um especialista chamado radiologista
intervencionista. O paciente precisa ser sedado para o tratamento.
Às vezes, este processo de embolização é combinado com a quimioterapia (chamado HARE (Quimioembolização da artéria hepática) ou TACE (Quimioembolização Transcateter Arterial) ou radioterapia (RMT ou SIRT).

 

 - Quimioterapia

A quimioterapia pode ser uma opção para pacientes que têm tumores neuroendócrinos pancreáticos, carcinóides brônquicos, e também para alguns pacientes cujos tumores carcinóides estão crescendo um pouco mais rápido do que normalmente poderia fazer.
A histologia do tumor vai ajudar a determinar se a quimioterapia será adequada ou não. Se um paciente foi submetido a quimioterapia, a equipe de oncologia, que são especialistas nesta área, cuidará dele ou dela.
Há uma série de ensaios clínicos em andamento que estão buscando as diferentes combinações de agentes quimioterápicos que são mais apropriados para diferentes tipos de cânceres TNE.

 

 - Terapia com Radionuclídeos

Também chamada de terapia com radionuclídeos para receptor de peptídeo (PRRT) ou radioterapia com emissão de hormônio. Este tratamento envolve uma estratégia similar a que foi aplicada em um exame de octreotida, mas a dose de radiação é alta o suficiente para impedir um crescimento maior do tumor ou mesmo destruí-lo. Substâncias radioativas são quimicamente combinadas com hormônios que são conhecidos por se acumular em um TNE. Essa combinação é injetada no paciente: os hormônios entrarão no tumor, e a radiação anexada destruirá as células tumorais.

Há um número de diferentes agentes radioativos disponíveis.

 Interferon
Interferon é uma substância natural produzida pelo sistema imunológico. Algumas vezes, é referido como terapia biológica ou imunoterapia e é usado para tratar alguns pacientes com TNEs. Em alguns pacientes é dado por si só, mas muitas vezes é dado como uma terapia de combinação com um análogo da somatostatina.

 

 - Outros tratamentos

• Ablação por Radiofrequência (RFA) é usada quando um paciente tem relativamente poucos tumores secundários (metástases). Uma agulha é inserida no centro do tumor e uma corrente é aplicada para gerar calor, que destrói as células tumorais.
• Crioablação é semelhante à RFA; uma substância é inserida no tumor, que o destrói pelo congelamento das células.
• Injeção percutânea de álcool envolve a injeção de álcool puro em células cancerígenas no fígado. Ele funciona através da desidratação das células tumorais.
• Radioterapia externa.

Observação: Os pacientes podem ser encaminhados não só para diferentes hospitais no seu país ou região, mas às vezes também para centros especializados em outros países, a fim de ter acesso a uma gestão otimizada e tratamento de sua doença.

 

Pesquisa Clínica

Pesquisa é um processo passo a passo que envolve a coleta e análise de informações. Pesquisa sobre cânceres TNE é vital para melhorar a nossa compreensão da doença e como ela pode ser tratada. Os objetivos de pesquisa incluem:
• Entendimento sobre o que provoca os TNEs
• Entendimento de como os TNEs se formam
• Formulação de exames e exames de imagem diagnósticos mais eficazes
• Descoberta de novas opções de tratamento, e assegurar que tratamentos atuais estão sendo implementados para fornecer o melhor benefício terapêutico

Os TNEs são uma forma menos comum de câncer, e há pequenas equipes de profissionais médicos dedicados ao redor do mundo que tratam pacientes todos os dias. É importante que esses especialistas sejam alocados aos recursos para realizar pesquisas dentro de suas unidades, de modo que o nosso entendimento da doença e como tratá-la continuem a crescer.
Muitas pesquisas são realizadas por especialistas em TNE em suas clínicas. Em estudos clínicos, os pacientes concordam em tentar novas terapias (sob supervisão cuidadosa), a fim de ajudar os médicos a identificar os melhores tratamentos com menos efeitos colaterais. Se os pacientes querem participar de um ensaio clínico, eles devem discutir este assunto com o seu especialista, que saberá se eles são elegíveis.
Todos os estudos são executados com rigorosos critérios de inclusão e exclusão para a segurança dos pacientes. Pode ser frustrante para os pacientes descobrirem que são inelegíveis, mas nenhum profissional médico é capaz de influenciar as decisões com base nesses critérios.
Ninguém deve incluir um paciente em um estudo clínico sem o seu conhecimento. Um médico, enfermeiro ou pesquisador pedirá permissão, e eles não podem inserir um paciente no estudo, a menos que o paciente tenha dado seu consentimento.
Para ajudar os pacientes a decidir se querem participar, os pesquisadores devem dizer-lhes tudo sobre o estudo:
• O que ele está tentando descobrir;
• Como eles serão tratados;
• O que eles terão que fazer.

Mesmo após o consentimento ter sido dado, um paciente pode deixar o estudo sem dar uma razão a qualquer momento. Se um paciente está recebendo um novo tratamento como parte de um estudo e depois o deixa, ele ou ela pode não ser capaz de continuar o novo tratamento. Nesta situação, os pacientes teriam o tratamento padrão adequado para seu tipo de câncer.

 

 

Novidades no Tratamento

Para o tratamento Tumor Neuroendócrino avançado de pâncreas temos as opções:

 - Análogos da somatostatina:
Os análogos da somatostina como octreotida  são versões sintéticas de somatostatina, um hormônio produzido naturalmente no cérebro e no trato digestivo que inibe a liberação de vários hormônios e outros produtos químicos de nossos órgãos internos.
A formulação octreotida pode ser administrada por infusão, por auto injecções diárias, ou por injecção mensal que é uma fórmula de libertação lenta.

A injeção destes análogos pode parar o excesso de produção de hormônios que causam sintomas como rubor, sibilos e diarréia. Sob supervisão clínica, estes tratamentos podem também ser usados em pacientes NET sem síndrome clínica. Longa ação octreotida pode também controlar o crescimento do tumor.

 - Everolimus:
O Afinitor® é um medicamento que contém a substância ativa everolimus.  Everolimus reduz o fornecimento de sangue ao tumor e retarda o crescimento e disseminação das células cancerosas. Afinitor® é utilizado para o tratamento de tumores neuroendócrinos avançados que se originam a partir do pâncreas.


 - Malato de sunitinibe:
Sutent® pode retardar ou parar alguns tipos de câncer. Funciona através do bloqueio de dois processos básicos que causam o crescimento dos tumores e fazem com que eles se espalhem. Esses processos são chamados de proliferação (células de divisão) e angiogênese (crescimento de novos vasos sanguíneos). Sutent é utilizado para tratar tumores de pâncreas neuroendócrinos avançados ou metastáticos onde a cirurgia não é possível.

Não existe um sistema de estadiamento padrão para um tumor neuroendócrino. O estadiamento do tumor neuroendócrino pancreático são os mesmos que os estádios para o câncer de pâncreas.

Páginas da vida Páginas da vida

Há um ano e cinco meses que recebi o diagnóstico de TNE. Sou acompanhada por uma oncologista. O meu primeiro tumor foi localizado no reto sigmoide, retirou-se na colonoscopia que foi através deste exame que foi descoberto. No acompanhamento sempre é feito exames de marcadores como a…

Maria Cristina Leite Chaves

Há um ano e cinco meses que recebi o diagnóstico de TNE. Sou acompanhada por uma oncologista. O meu primeiro tumor foi localizado no reto sigmoide, retirou-se na colonoscopia que foi através deste exame que foi descoberto. No acompanhamento sempre é feito exames de marcadores como a…

Maria Cristina Leite Chaves
  • IKCC - International Kidney Cancer Coalition
  • World Ovarian Cancer Day
  • WAPO - World Alliance of Pituitary Organizations
  • The Carcinoid Cancer Foundation
  • Alianza GIST
  • The Life Raft Group

Faça parte Novidades

Temos muitas coisas para compartilhar com você.
Lembre-se: você não está sozinho!

Digite o email corretamente

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso. Obrigado!

Indique este site

Indicação realizada com sucesso!

Seja parceiro

Mensagem enviada com sucesso!

Seja voluntário

Mensagem enviada com sucesso!

Envie seu depoimento

Depoimento enviado com sucesso!